Sensibilidade x Limite de Detecção

Posted by Validação Analítica 0 thoughts on “Sensibilidade x Limite de Detecção”

No artigo de hoje você vai entender a diferença entre sensibilidade e limite de detecção. Vamos falar de mais dois parâmetros de validação.

Sensibilidade de calibração

Segundo Valderrama (2009) esse parâmetro reflete o quanto de medida observada é aumentada após o acréscimo de uma unidade em concentração da espécie de interesse.

A sensibilidade também é a capacidade do método em distinguir, com determinado nível de confiança, duas concentrações próximas (Amarante, 2001).

Essa medida não é capaz de informar as diferenças de concentrações que podem ser detectadas. Surge então uma nova figura de mérito denominada sensibilidade analítica.

Sensibilidade Analítica

É definida como a razão entre a inclinação da curva analítica e o desvio padrão do sinal analítico em uma determinada concentração. Esse parâmetro leva em consideração o ruído presente nos sinais de resposta. (SKOOG et al, 2008, p. 199).

Em métodos sensíveis, uma pequena diferença na concentração do analito causa grande variação no valor do sinal analítico medido. Esse critério expressa a capacidade do procedimento analítico gerar variação no valor da propriedade monitorada ou medida, causada por pequeno incremento na concentração ou quantidade do analito. Entretanto, tornou-se comum o uso errôneo desse termo para designar método com baixo limite de detecção (LD) (Amarante, 2001).

Limite de detecção

Para esclarecer este termo, trazemos uma definição da VALIDATION, 1995, o Limite de detecção (LD), se refere à menor quantidade da substância de interesse que pode ser detectada pelo método, sem precisar, necessariamente, ser quantificada por este método.

O LD pode ser calculado, entre outras formas, pelo método visual ou pela relação sinal-ruído. (VALDERRAMA et al, 2009) Para os métodos que utilizam curva analítica, ele pode ser definido como a concentração analítica que produz uma resposta a um determinado fator de confiança superior ao desvio padrão do branco. (SKOOG et al, 2008, p. 200).

Podemos ver de acordo com as definições que a Sensibilidade trata do quanto o método é sensível ao acréscimo de uma unidade de concentração. Enquanto no LD a ideia é medir a menor quantidade da substância interesse que pode ser detectada.


É muito importante termos estas definições objetivas para conseguir aplicar um bom trabalho no nosso dia a dia. Nossos analistas têm estas definições bem claras, para que possam realmente entender o trabalho preciso a ser executado, oferecendo a melhor experiência para os nossos clientes e atendendo a norma RDC 166/2017.

 

O ZAY está totalmente preparado para realizar as suas validações analíticas, peça um orçamento!

 


Referência
VALDERRAMA, P.; BRAGA J. W. B.; POPPI, R. J. Estado da arte de figuras de mérito em
calibração multivariada. Quimica Nova, Vol. 32, No. 5, 1278-1287, 2009.
SKOOG, D. A.; WEST, D. M.; CROUCH, S. R. Fundamentos de Química Analítica. 8ª ed. São
Paulo: Cengage Learning, 2008.
CAUSON, R. Validation of chromatographic methods in biomedical analysis: viewpoint and
discussion. J. Chromatogr. B, v. 689, 175-180, 1997.

AMARANTE Jr., O. P. de; CALDAS, E. P. A.; BRITO, N. M.; SANTOS, T. C. R. dos; VALE, M. L. B. F.
Validação de métodos analíticos: uma breve revisão. Cad. Pesq., v. 12, p. 116-131, 2001.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Zay Analytical © 2020 Privacy Policy | Design Acerola

Com escopo de trabalho diferenciado, prazos programados e tecnologia de inovação, atua em todo o processo de validação de medicamentos perante os órgãos reguladores: do desenvolvimento de métodos à execução dos testes.